PT | EN
projectos em curso
Covenant of Mayors - Pacto de Autarcas

Consciente do seu papel fundamental na redução das emissões de GEE, o Município de Vila Nova de Gaia foi a 2ª cidade signatária europeia a aderir ao Pacto de Autarcas, em abril de 2009. O Pacto de Autarcas é uma iniciativa da Comissão Europeia, na qual é voluntariamente assumido um compromisso formal em superar os objetivos definidos pela UE para 2020, reduzindo as emissões GEE em, pelo menos 20%, como resultado da aplicação de um plano de ação em matéria de energia sustentável.

 
O plano de ação é um documento fundamental para demonstrar a estratégia a seguir pelo signatário em atingir o objetivo de redução de emissões de CO2. A elaboração do plano seguiu a metodologia proposta pelo Pacto de Autarcas, refletindo a realidade energética de Vila Nova de Gaia, bem como perspetivas de evolução até 2020. Dele resultam o inventário base de emissões, elemento necessário para a identificação das áreas e oportunidades de ação, definindo medidas concretas de redução, em conjunto com prazos e responsabilidades atribuídas.
 
A análise efectuada permitiu identificar os setores dos transportes, residencial e edifícios públicos como prioridades de ação. As medidas preconizadas distribuem-se por 6 vetores, cuja contribuição anual para a redução de emissões se estimam em 44.000 ton CO2 eq, traduzindo-se numa poupança económica anual de € 7.286.000.
 
O Município de Vila Nova de Gaia foi mais ambicioso, tendo estabelecido como meta local uma redução superior a 25% das emissões de gases de efeito de estufa, até 2020, em relação ao ano base de 2005, ultrapassando assim o compromisso assumido no Pacto de Autarcas.
 
A submissão do plano de ação, aprovado em Reunião de Câmara em agosto de 2010, e consequente implementação e monitorização das medidas identificadas no mesmo, constituem a segunda fase do Pacto de Autarcas em Vila Nova de Gaia, a qual está a cargo da Energaia. Dentro daqueles que são os objetivos estratégicos da agência e enfatizando no capital de conhecimento e de projetos já desenvolvidos pela mesma, este será um trabalho numa sequência lógica, mas que representa um compromisso conjunto de toda a comunidade de Vila Nova de Gaia.
 
Os beneficiários das medidas vão desde o Município (no caso dos edifícios, equipamentos desportivos, escolas, iluminação pública, entre outros) até ao cidadão que irá beneficiar das medidas na área dos transportes, da habitação social, bem como das diversas actividades de regulamentação, sensibilização e formação previstas.
 
Apesar do seu caráter voluntário, a iniciativa possui objetivos a atingir, o que elevará Vila Nova de Gaia a um padrão de referência internacional no âmbito das políticas de Sustentabilidade, com as consequências positivas ao nível da competitividade e atratividade do território, assim como da melhoria da qualidade de vida dos cidadãos, o que demonstra uma visão e uma vontade inequívoca por parte do executivo municipal de se cumprir o desígnio do desenvolvimento sustentável.
 
Covenant of Mayors - Pacto de Autarcas

Consciente do seu papel fundamental na redução das emissões de GEE, o Município de Vila Nova de Gaia foi a 2ª cidade signatária europeia a aderir ao Pacto de Autarcas, em abril de 2009. O Pacto de Autarcas é uma iniciativa da Comissão Europeia, na qual é voluntariamente assumido um compromisso formal em superar os objetivos definidos pela UE para 2020, reduzindo as emissões GEE em, pelo menos 20%, como resultado da aplicação de um plano de ação em matéria de energia sustentável.

 
O plano de ação é um documento fundamental para demonstrar a estratégia a seguir pelo signatário em atingir o objetivo de redução de emissões de CO2. A elaboração do plano seguiu a metodologia proposta pelo Pacto de Autarcas, refletindo a realidade energética de Vila Nova de Gaia, bem como perspetivas de evolução até 2020. Dele resultam o inventário base de emissões, elemento necessário para a identificação das áreas e oportunidades de ação, definindo medidas concretas de redução, em conjunto com prazos e responsabilidades atribuídas.
 
A análise efectuada permitiu identificar os setores dos transportes, residencial e edifícios públicos como prioridades de ação. As medidas preconizadas distribuem-se por 6 vetores, cuja contribuição anual para a redução de emissões se estimam em 44.000 ton CO2 eq, traduzindo-se numa poupança económica anual de € 7.286.000.
 
O Município de Vila Nova de Gaia foi mais ambicioso, tendo estabelecido como meta local uma redução superior a 25% das emissões de gases de efeito de estufa, até 2020, em relação ao ano base de 2005, ultrapassando assim o compromisso assumido no Pacto de Autarcas.
 
A submissão do plano de ação, aprovado em Reunião de Câmara em agosto de 2010, e consequente implementação e monitorização das medidas identificadas no mesmo, constituem a segunda fase do Pacto de Autarcas em Vila Nova de Gaia, a qual está a cargo da Energaia. Dentro daqueles que são os objetivos estratégicos da agência e enfatizando no capital de conhecimento e de projetos já desenvolvidos pela mesma, este será um trabalho numa sequência lógica, mas que representa um compromisso conjunto de toda a comunidade de Vila Nova de Gaia.
 
Os beneficiários das medidas vão desde o Município (no caso dos edifícios, equipamentos desportivos, escolas, iluminação pública, entre outros) até ao cidadão que irá beneficiar das medidas na área dos transportes, da habitação social, bem como das diversas actividades de regulamentação, sensibilização e formação previstas.
 
Apesar do seu caráter voluntário, a iniciativa possui objetivos a atingir, o que elevará Vila Nova de Gaia a um padrão de referência internacional no âmbito das políticas de Sustentabilidade, com as consequências positivas ao nível da competitividade e atratividade do território, assim como da melhoria da qualidade de vida dos cidadãos, o que demonstra uma visão e uma vontade inequívoca por parte do executivo municipal de se cumprir o desígnio do desenvolvimento sustentável.
 
Para mais informações, consulte www.pactodeautarcas.eu
Eco-Escolas

No sentido de incentivar a cidadania participativa e estimular a educação ambiental, a Energaia abraçou há alguns anos o programa Eco-Escolas, programa de âmbito europeu promovido em Portugal pela ABAE – Associação da Bandeira Azul da Europa. Este projeto dirige-se preferencialmente a escolas do ensino básico e pretende-se com ele encorajar a busca de soluções inovadoras e criativas para as várias questões ambientais.

 
Este programa para além de visar a implementação de uma educação para o desenvolvimento sustentável, através da consciencialização das crianças e jovens para a importância e necessidade de mudança das suas atitudes do dia-a-dia, permite também a interação entre escolas nacionais e internacionais, incentivando a troca de experiências e informações, bem como o envolvimento do Município com a comunidade escolar.
 
Para mais informações, consulte www.abae.pt
Monitorizao No-Intrusiva em Tempo Real da Utilizao de Recursos no Setor Residencial

É reconhecido que o potencial para a redução do impacto ambiental associado com a utilização de recursos energéticos e da água no setor residencial é muito elevado, no entanto as soluções para a corporização destes benefícios potenciais representam um grande desafio.

A utilização de tecnologias de monitorização de consumos em tempo real representa uma abordagem inovadora a este desafio, na medida em que permite extrair perfis de utilização dos recursos que podem posteriormente permitir a identificação de oportunidades de alteração de tecnologias ou comportamentos, que consubstanciem, de forma quantificada, uma elevação no padrão de sustentabilidade na utilização de recursos.

Este projeto piloto que a Energaia desenvolve em conjunto com a GALP, efetua este tipo de monitorização num universo de 6 habitações unifamiliares, com o intuito de validar o conceito e o valor criado pelo mesmo, por forma a validar uma futura evolução de escala.

Av. Manuel Violas, 476 Sala 23 4410-137 So Flix da Marinha PORTUGAL tel.: +351 22 374 72 50 fax: +351 22 374 72 59 email: energaia@energaia.pt